UA-84155756-1

OS ALERTAS DA NOVA TEMPORADA

By: | Tags: , | Comments: 0 | abril 27th, 2017

Quando as gripes ou resfriados acontecem, além de medicamentos sintomáticos – como analgésicos, antitérmicos e antigripais –, outros produtos podem ser necessários, a exemplo de termômetros, lenços, higienizadores nasais, lenços descartáveis, entre outros produtos.

“Nos meses mais frios do ano*, entre maio e julho, a média das vendas da categoria de Gripe e Resfriado aumenta em torno de 57% versus a média de vendas dos outros meses”, afirma a diretora de trade marketing da Hypermarcas, Shelida Vicentini.

A Libbs lembra, ainda, que o mercado de soluções salinas cresce, aproximadamente, 40% no começo do inverno.

Portanto, é hora de abastecer os estoques e preparar uma exposição visando a uma solução completa para as demandas desse paciente; e manter o estoque em dia para não prejudicar as vendas por rupturas.

“Além de perder vendas, quando a loja não está devidamente abastecida, o ponto de venda (PDV) corre o risco de não atender às necessidades do tratamento para o paciente. Da mesma forma, quando o cliente não encontra o produto na gôndola, ele irá buscar em uma loja concorrente”, alerta o laboratório Libbs.

No caso dos medicamentos dirigidos para o tratamento dessas doenças, como a grande maioria deles é isenta de prescrição médica, então podem-se alocá-los fora do balcão, no autosserviço, com acesso fácil ao shopper.

A especialista da Hypermarcas indica que eles sejam separados por sintoma como, Antigripais, Nariz Entupido, Irritação na Garganta, Tosse, e Alergia.

“A ideia é que o PDV entregue uma solução ao consumidor para os diversos sintomas da gripe. Fazer cross-merchandising junto com a categoria de analgésicos e antitérmicos também pode ajudar o shopper nesse momento”, diz.

No período de sazonalidade desses produtos, indica-se, ainda, trabalhar a categoria em pontos extras, como displays de balcão, ponta de gôndola e checkout.

“Esse posicionamento extra vai aumentar o estoque em loja e permitir visibilidade em pontos mais quentes do estabelecimento”, sugere o gerente de trade marketing do Grupo Cimed, Lucas Frias.

 

Construa uma boa estratégia para a categoria de Gripes e Resfriados

 

1- Tenha um ótimo espaço para a categoria, com destaque na loja.

2- Ofereça preços e promoções competitivos.

3- Melhore a exposição, usando sinalizadores, iluminação, testeiras de ambientação, a fim de chamar a atenção do cliente.

4- Tenha um sortimento robusto e mais completo que a concorrência nas subcategorias que a compõem.

5- Treine todo o time da loja sobre produtos relacionados, como características e posologia.

6- Faça ações de Atenção Farmacêutica voltadas para a categoria.

7- Aborde o consumidor no ponto de venda (PDV), com um foco e olhar de prestação de serviço. Essa pode ser uma ferramenta importante de vendas.

8- Utilize informativos, como Dicas de Saúde, para uma melhor prevenção contra gripes e resfriados.

9- Aproveite o período de inverno para adotar estratégias sazonais de promoção em loja, como ponta de gôndola com soluções integradas para gripes e resfriados e promoções cruzando diversos segmentos da categoria.

10- É muito comum que, na jornada de compra da categoria de Gripes e Resfriados, os clientes comprem também produtos de outras categorias dentro da farmácia. Essa informação é importante para um melhor aproveitamento da jornada de compra, como proximidade física de produtos na loja (gôndolas próximas) ou possíveis ações de cross-merchandising. As categorias ou produtos relacionados são: lenços descartáveis; vitamina C; termômetros; dor e febre; álcool gel; e chás.

 

Fonte: Guia da Farmácia

Para ler a matéria completa, clique aqui.


Compartilhe no Facebook

You must be logged in to post a comment.