UA-84155756-1

MULTIPLICA DIGITAL – VITAMINA C É ALTERNATIVA PARA FORTALECER A IMUNIDADE E PREVENIR INFECÇÕES

By: | Tags: | Comments: 0 | abril 5th, 2021

Vitamina C é alternativa para fortalecer a imunidade e prevenir infecções

vitamina-c-imunidade-infecções

A suplementação é uma alternativa prática e eficiente para suprir as necessidades diárias de nutrientes que auxiliam no fortalecimento do sistema imunológico

De agora até o fim do inverno, uso de vitamina C para combater a imunidade e as infecções são bem-vindas, já que está aberta a temporada das doenças respiratórias típicas das estações mais frias – principalmente em crianças.

Para evitar esse tipo de problema, é preciso cuidar da nossa imunidade. Isso se consegue por meio de uma alimentação balanceada, horas suficientes de sono e atividade física regular.

Porém, com a correria do dia a dia e com os hábitos dessa vida moderna, nem sempre, então, é possível estar em dia com todos os cuidados com a saúde.

Para isso, é possível recorrer à suplementação, sobretudo a de ácido ascórbico, conhecido como vitamina C.

A vitamina C atua como antioxidante, protegendo o organismo da ação danosa dos radicais livres, substâncias que estão ligadas ao aparecimento de doenças.

Alguns alimentos são conhecidos por ser ricos nessa substância.

É o caso por exemplo da laranja, da acerola e do kiwi, entre outros.

Porém, não é preciso recorrer apenas a esses itens específicos para se obter os índices de vitamina C necessários para o organismo.

É o que explica a nutricionista e especialista em Prescrição de Fitoterápicos e Suplementação Clínica Nutricional e Esportiva da Natulab, Jordana Braga.

“Durante o dia, consumimos vários alimentos que são fonte, por exemplo, de vitamina C. O importante, então, é entender a composição geral do seu cardápio diário e as necessidades individuais. Por isso, é fundamental contar com o acompanhamento de um nutricionista ou nutrólogo para prescrever um plano completo e balanceado”, afirma.

Suplementação

Já para os casos em que há deficiência ou aumento das necessidades de vitamina C no organismo – e em que a ingestão diária por meio da alimentação não é suficiente -, uma alternativa bastante prática é a suplementação, disponível em qualquer farmácia.

Aqui, vale fazer uma diferenciação: suplemento não é medicamento.

A suplementação vitamínica auxilia no processo de fortalecimento da imunidade, evitando problemas de saúde, como resfriados e gripes – ou seja: na prevenção. Porém, se a pessoa já tiver contraído alguma infecção, a suplementação será apenas um coadjuvanteO ideal é procurar o atendimento médico e seguir suas orientações“, aponta Jordana.

Outro equívoco comum é o raciocínio de que, quanto mais vitamina, mais fortalecido ficará o organismo. Isso é um erro.

“Assim como qualquer substância que ingerimos, o excesso de vitamina C pode causar intoxicação, que poderá se manifestar por meio de náusea ou diarreia”, esclarece Jordana.

Mas não há motivo para ter medo: seguindo as recomendações da embalagem e as orientações do médico ou nutricionista, problemas desse tipo estão longe de acontecer.

Vitamina C no aumento da imunidade e no combate a infecções

Para crianças, que estão em fase de crescimento e são, portanto, mais suscetíveis a infecções, o consumo de vitamina C é ainda mais importante.

Dessa maneira, a deficiência desse nutriente pode causar sintomas como fadiga, perda de apetite, diminuição da força e irritabilidade – o que pode, inclusive, comprometer o desenvolvimento e aprendizado.

“É importante que a mãe observe se o filho está tendo uma alimentação adequada, com consumo diário de legumes, verduras e frutas. Caso haja alguma dificuldade nesse sentido, a suplementação é uma alternativa interessante“, explica Jordana.

É possível encontrar a vitamina C em formato de comprimidos ou em gotas. No caso do uso por crianças, é mais fácil utilizar a versão em gotas, uma vez que as gotas vêm com sabor, como caramelo, o que facilita a ingestão e a aceitação.

Consumo 

A recomendação diária de consumo de suplemento de vitamina C é:

  • Entre 2,25 mg a 385 para crianças de 1 a 3 anos.
  •  3,75 mg a 625 mg para crianças dos 4 aos 8 anos.
  • 11,25 mg a 1.125,65 mg dos 9 aos 18 anos.
  •  13,5 mg a 1.916,02 mg acima dos 19 anos.
  • Para gestantes, a recomendação de consumo diário é entre 12,75 mg e 1.723,43 mg.
  • Para lactantes, entre 18 mg e 1.726,73 mg.

Fonte: Natulab

Foto: Shutterstock

You must be logged in to post a comment.