UA-84155756-1

MULTIPLICA DIGITAL – QUATRO DECISÕES PARA MANTER O PDV DA FARMÁCIA RELEVANTE

By: | Tags: | Comments: 0 | junho 14th, 2021

Quatro decisões para manter o PDV da farmácia relevante

Quatro decisões para manter o PDV da farmácia relevante

Não é de hoje que o varejo tem travando uma longa batalha para garantir a relevância do espaço físico. Mas a pandemia acelerou esse processo e fez muitos consumidores abandonarem o hábito de visitar o PDV. Mesmo os que permaneceram fieis às farmácias do seu bairro optaram por modalidades mais rápidas e seguras, como o clique e retire, o que minimizou o potencial de compra por impulso.

Com base nesse cenário, o portal Drugstore News reuniu especialistas e identificou quatro estratégias essenciais para manter não só a relevância da loja, como também sua sobrevivência.

1. Vacinas geram tráfego

As farmácias que oferecem programas de vacinação nas lojas descobriram que elas podem ser uma ferramenta eficaz para direcionar o tráfego. Porém, é preciso fazer muito mais para assegurar essa retenção. “Os gestores acreditam que a maioria dos clientes que entram em suas lojas para se vacinar são, necessariamente, novos compradores”, afirma Ben Antenore, analista da empresa de pesquisa e consultoria Kantar.

Maly Bernstein, vice-presidente de e-commerce da CVS Health, confirmou que a rede convive com um aumento no tráfego de clientes em função da oferta de serviço de vacinação. “Somos obcecados pelo cliente e nos concentramos em surpreender e encantar com lançamentos diferenciados, como nossa nova linha de produtos de bem-estar ​​e, mais recentemente, os kits de autoteste da Covid-19 sem prescrição médica”, destaca.

2. Destinos de saúde e bem-estar

As drogarias que buscam reativar o tráfego de pedestres nas lojas devem se apoiar em pontos fortes como destinos acessíveis, convenientes e de saúde e bem-estar, afirma Naomi Duvall, vice-presidente de saúde do consumidor da Cardinal Health. “Os produtos de beleza, em particular, são uma categoria de interesse para clientes fatigados pela pandemia que planejam gastar mais”, analisa.

À medida que os clientes começam a aumentar suas visitas às lojas físicas, Naomi acredita que os varejistas podem aproveitar as oportunidades para reacender e estimular o engajamento do consumidor. “O perímetro da loja, a entrada, as pontas de gôndola e os checkouts serão áreas-chave para encantar e reintroduzir a diversão nas rotinas do consumidor”, completa.

3. Cultivo à experiência

Gabe Trahan, diretor sênior de operações de loja e marketing da Associação Nacional de Farmácias Comunitárias, entende que o varejo precisa assimilar a mentalidade de seus clientes. “Em primeiro lugar, priorize ter uma loja higienizada, por dentro e por fora. Os varejistas poderiam, inclusive, criar um vídeo da equipe limpando a entrada da farmácia e postando nas redes sociais”, sugere.

O especialista recomenda ainda ampliar a quantidade de cestas limpas disponíveis. “Os consumidores param de comprar quando estão com as mãos ocupadas”, pontua. Ele também aconselha a valorizar as áreas de maior visualização, como as pontas de gôndola.

4. Conexão online e loja

Antenore, da Kantar, espera que as farmácias alavanquem seus programas de fidelidade para ajudar a impulsionar as vendas na loja e no online. “Uma opção seria a oferta de descontos personalizados vinculados ao atendimento de receitas na loja”, propõe.

Rosalind Brewer, CEO da Walgreens Boots Alliance, afirmou que uma das lições que ela aprendeu durante sua gestão anterior na Starbucks está associada à importância de manter altos níveis de serviço no espaço fisico. “Uma plataforma digital não pode ficar sozinha. É preciso ter uma conexão humana também”, explica.

Em redes norte-americanas como a CVS Pharmacy, os clientes também podem verificar digitalmente o estoque da loja, o que estimula uma experiência de compra mais previsível. Também podem revisar as informações do produto, incluindo classificações e comentários de outros clientes.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

You must be logged in to post a comment.