UA-84155756-1

MULTIPLICA DIGITAL – FARMÁCIAS VENDEM 12% MAIS PRODUTOS VOLTADOS A BEBÊS E CRIANÇAS NOS ÚLTIMOS 12 MESES

By: | Tags: | Comments: 0 | junho 27th, 2022

Farmácias vendem 12% mais produtos voltados a bebês e crianças nos últimos 12 meses

farmácia-itens-bebês-crianças

Percentual foi registrado pela InterPlayers no período de março/2021 a fevereiro/2022 em comparação com os 12 meses anteriores

Levantamento feito pela InterPlayers mostra que as compras de itens infantis nas farmácias, na seção bebê/infantil das farmácias brasileiras apresentaram aumento médio de 12% no período de março/2021 a fevereiro/2022, em comparação com os 12 meses anteriores, ou seja, março/2020 a fevereiro/2021.

Considerando apenas o primeiro bimestre de 2022 a alta foi de 9% sobre janeiro/fevereiro do ano anterior. Líder de vendas no Brasil, São Paulo foi o estado que mais contribuiu com o desempenho anual positivo (+46%).  Todavia, em termos percentuais, Goiás apresentou a maior alta (359%). Minas Gerais teve, então, o pior desempenho (-51%).

As compras na seção bebê/infantil das farmácias brasileiras apresentaram aumento médio de 12% em um ano.  É o que mostra, portanto,  levantamento feito pela InterPlayers, o hub de negócios da saúde e bem-estar, no período de março/2021 a fevereiro/2022, em comparação com os 12 meses anteriores, ou seja, março/2020 a fevereiro/2021. Considerando, então, apenas o primeiro bimestre de 2022, a alta foi de 9% sobre janeiro/fevereiro do ano anterior. 

Líderes de vendas

De acordo com a pesquisa da InterPlayers, baseada em números de seu próprio banco de dados, o estado de São Paulo, líder de vendas dessa linha de produtos no país, foi o que mais contribuiu, então,  para o desempenho, com alta de 46% em um ano e de 56% no primeiro bimestre de 2022.

Santa Catarina, vice-líder na linha de itens para bebês e crianças apresentou alta de 51%  (ano) e leve recuo de -1% no bimestre. No entanto, o estado que teve o maior crescimento em termos percentuais foi Goiás : 359% (ano) e 199% (bimestre). 

Na outra ponta, Paraná apresentou queda de 34% (ano) e de 50% (bimestre) e o Rio de Janeio registrou redução de 36% (ano) e de 40% (bimestre) nas vendas. 

Já Minas Gerais foi o estado com o pior desempenho ao apresentar, então, uma baixa de 51% no ano e de 50% nos dois primeiros meses de 2022.

Vendas de itens infantis nas farmácias

“Algumas variáveis devem ser consideradas na análise das razões que proporcionaram o crescimento do segmento de produtos. Em primeiro, houve, então, melhora significativa da economia em 2021/2022 em comparação com o período imediatamente anterior. O home office também possibilitou que os pais passassem mais tempo com os filhos, levando-os a gastarem mais com produtos relacionados a cuidados infantis. Além disso, farmácias e drogarias estão cada vez mais competitivas para produtos que a anos atrás eram prioritariamente comprados em outros canais, como supermercados”, comenta, então, o gerente de inteligência comercial da InterPlayers, Ilo Souza.

A rede de farmácias conta com uma gama variada de itens voltados a bebês e crianças em geral, como fraldas, lenços umedecidos, creme para assaduras, chupetas, mamadeiras, shampoos, sabonetes, linha de nutrição como leites para dietas especiais, talcos e acessórios como termômetros, inaladores, etc. 

Demanda por produtos infantis 

Crescimento comparando janeiro e fevereiro/21 com janeiro e fevereiro/22 (YTD): 9%.
Crescimento nos últimos 12 meses (março/2021 a fevereiro/2022), comparado, então, ao mesmo período no ano anterior (Variação móvel): 12%.

*Foi considerado dados de valores. 

 Estados que apresentaram maior aumento (SP, SC e GO) e queda (PR, RJ e MG).  

UF VAR% MOVVAR% YTD
SP 46%56%
SC 51%-1%
GO 359%199%
PR -34%-50%
RJ -36%-40%
MG -51%-55%

Fonte: InterPlayers 

Foto: Shutterstock

You must be logged in to post a comment.