UA-84155756-1

MULTIPLICA DIGITAL – CVS DECLARA 2021 COMO O ANO DO FARMACÊUTICO

By: | Tags: | Comments: 0 | abril 23rd, 2021

CVS declara 2021 como o Ano do Farmacêutico

O mais novo relatório sobre tendências de saúde da CVS Health foi contundente ao declarar 2021 como o Ano do Farmacêutico, graças ao protagonismo que esses profissionais assumiram durante a pandemia da Covid-19.

“Farmacêuticos, pesquisadores, médicos e todas as pessoas na linha de frente do atendimento se intensificaram como nunca antes”, destacou a CEO da rede, Karen Lynch. Para a executiva, o uso inteligente de dados e tecnologia de saúde pelo varejo farmacêutico abriu novos horizontes na atenção primária aos pacientes.

Confira as principais tendências destacadas no relatório:

  • Em 2021, os farmacêuticos assumirão funções mais abrangentes, incluindo o auxílio na imunização contra a Covid-19, o aconselhamento aos pacientes e a integração com outros serviços do ecossistema de saúde
  • O trabalho dos farmacêuticos em prol da saúde mental dos pacientes será ainda mais relevante
  • A pandemia também reforçou a necessidade de mais cuidados em casa, o que pressupõe o uso intensivo de novas modalidades de atendimento, por telefone e/ou canais digitais
  • Algoritmos e soluções de big data serão determinantes para avaliar os pacientes e prever crises de saúde antes que elas aconteçam, garantindo um tratamento mais personalizado
  • Novos protocolos e ferramentas deverão ser implementados para adaptar o atendimento aos pacientes idosos, população em alta em mercados como o Brasil
  • Advento de tratamentos poderosos, mas caros, como a terapia genética. À medida que esses tratamentos revolucionários são incorporados pela prática clínica, cabe a toda a indústria – pagadores, fornecedores, fabricantes de medicamentos e outras partes interessadas na área de saúde – levá-los aos pacientes sem levar o sistema à falência
  • Os cuidados com a saúde devem envolver todo o entorno dos bairros e comunidades. No caso do diabetes, por exemplo, as populações com maior risco para a doença têm, estatisticamente, mais probabilidade de viver em locais sem fácil acesso a profissionais especializados

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

You must be logged in to post a comment.